CGEE promove workshops do Ciclo de Validação dos Resumos Executivos

17/11/2022


Atualizado em 17/11/2022  |  por Equipe OICS

Observatório de Inovação para Cidades Sustentáveis (Oics) mapeia, produz e dissemina conhecimento sobre energia, água e saneamento, mobilidade, resíduos sólidos, ambiente construído e Soluções baseadas na Natureza. A equipe está se preparando para o lançamento de resumos executivos sobre esses temas e, para isso, promoveu, ao longo do mês de novembro, encontros com especialistas do Núcleo de Design e Sustentabilidade da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e especialistas convidados para a avaliação da versão inicial dos documentos produzidos. 

 

Ao todo, foram seis workshops do Ciclo de Validação dos Resumos. O líder do Oics, Marco Lobo, iniciou os workshops apresentando o que é o Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) e qual trabalho desenvolve. Em seguida, apresentou o observatório, que foi criado para ser uma plataforma com soluções inovadoras e sustentáveis para as cidades brasileiras, oferecendo planejamento urbano integrado. Na ocasião, Lobo destacou a importância da colaboração com os especialistas convidados para o workshop. “É muito importante tê-los conosco para fazermos uma análise do nosso trabalho, nos auxiliando ainda mais a ajudar as cidades”, afirmou. 

 

Os resumos executivos serão lançados no segundo trimestre de 2022. Haverá ainda uma etapa intermediária, que se baseia em um workshop reunindo gestores públicos e sociedade civil para apresentação e conhecimento da importância dos documentos.

 

Sobre o Observatório de Inovação para Cidades Sustentáveis

 

O observatório consiste em uma plataforma virtual dedicada ao mapeamento e divulgação de soluções para ambientes urbanos, contextualizadas ao território nacional, por meio de tipologias de cidades-região. Essa esquematização é fundamentada em seis temas, que são: água, resíduos sólidos, mobilidade, energia, ambiente construído e soluções baseadas na natureza. 

 

O CGEE desenvolve a iniciativa no âmbito do projeto CITinova, realizado pelo MCTI com financiamento do Fundo Global para o Meio Ambiente [GEF, na sigla em inglês] e gestão da ONU Meio Ambiente; com a parceria do Instituto Cidades Sustentáveis, da Agência Recife de Inovação (Aries), do Porto Digital e da Secretaria do Meio Ambiente do Distrito Federal (Sema-DF).